quarta-feira, 31 de janeiro de 2018

Meu pai, meu exemplo!

Hoje acordei lembrando de um trecho de uma música que meu pai cantarolava: saudade palavra triste quando se perde um grande amor... apesar de uma letra triste, era essa música que ele assobiava várias vezes alegremente.
Quase todas as lembranças que tenho de meu pai tem a ver com música. Quando era pequena ele nos acordava cedinho antes de sair pra trabalhar e ligava o rádio na Rádio Jornal do Brasil. Foi assim que eu aprendi a gostar de música clássica. Ouvia a ópera Carmem de Bizet, Rapsódia Húngara de Liszt, Suite O quebra nozes de Tchaikovsky e etc. Além das músicas que ele assobiava ou tocava na Clarineta. A música que mais gostavamos era a música Além do arco iris (over the rainbow) na versão antiga do filme O mágico de Oz.
Mas, hoje que completa um ano da sua partida faço questão de lembrar de uma das músicas do Charles Chaplin que eu aprendi a tocar na flauta há uns anos atrás e que toquei para o meu pai. Ele tocava na clarineta luzes da Ribalta e eu aprendi Smile. Só mesmo a música para permitir encontros especiais e essa música tem uma mensagem especial:

terça-feira, 19 de dezembro de 2017

Valores de uma escola - memórias do CEM

Esse foi um ano de ganhos e perdas.
Ano de mudança, ano de aposentadoria, ano de recomeço...
Mas, para os colegas e profissionais do CEM foi um ano difícil. Perdemos O professor de violão , Daniel no finzinho do ano passado. No início do ano perdemos a coordenadora Marlene e  há pouco tivemos a partida do Sr. Assis e hoje da professora Marcia.
Uma das formas de homenagea-los é deixar um pouco da presença e lembrança deles no local onde trabalhamos juntos por vários anos seguidos.
Topei a proposta da diretora Fernanda de realizar dois retratos: da Marlene e do Daniel. Confesso que foi difícil relembrar dos dois e do convívio que tivemos por tanto tempo falando sobre educação, arte, música e sobre nossos alunos. Mas essa foi minha forma de manter viva em nossa memória a passagem marcante desses dois profissionais pelo CEM.
Mais um passo a passo que vai ficar na minha memória...
Duas aquarelas que foram confeccionadas juntas e com prazo apertado para chegar ao CEM no dia previsto para fazerem uma homenagem a Marlene, Daniel e Assis.












No dia da entrega muita emoção e boas lembranças...

Sempre gostei de fazer retratos e no CEM durante vários anos ensinei meus alunos a desenharem a figura humana e a retratar com modelo vivo ou retrato. Acho a expressão dos olhos o ponto forte de qualquer retrato, é sempre um desafio mas também é sempre uma boa sensação quando a gente consegue captar a expressão e a emoção do retratado. De todo coração minha homenagem aos amigos e profissionais que partiram mas que deixaram exemplos de comprometimento e dedicação ao trabalho que faziam. 
Nunca vou deixar de lutar por mais Educação nem de mostrar o valor da arte e da cultura em nossas vidas mas sabemos que a a atuação dos profissionais no dia a dia da escola é a base para que a escola se transforme e tenha mais valores. 
Exemplos que ficam em nossa memória...

sábado, 11 de novembro de 2017

Uma escola com valores


Após alguns meses que conquistei minha tão sonhada aposentadoria me vejo pesquisando sobre educação, assistindo programas sobre alternativas de ensino e continuo inquieta e indignada com os rumos que a educação no Brasil está seguindo.
Vejo um exemplo de uma escola na Indía, Riverside School, que incentiva seus alunos a desenvolverem aprendizados a partir de valores apreendidos. Em cada ano aborda-se temas que buscam despertar nos alunos outros conceitos como relevância, vigor, relacionamento. Relevância é ver o motivo pelo qual fazem algo, relacionamento é a interação diária coma as pessoas e vigor é o esforço que cada um coloca nos estudos. Vivenciar esses conceitos resulta num conceito amplo de respeito e envolvimento com a comunidade em que vivem.
Os alunos desenvolvem projetos associando-se a ONGS com o intuito de acharem soluções para implantar e melhorar o seu campo de ação. Aprendem que tem escolha entre um espaço melhorado ou deficiente mas percebem que em todo lugar há uma oportunidade para deixarmos uma melhoria. Sentir, imaginar, fazer e compartilhar não é para se vangloriar de conquistas mas para ser generoso e aberto. Compartilhar com alegria o que se aprendeu...
Desenvolver competências e capacidades para enfrentar os desafios, flexibilizar, saber ser critico, inovador, lidar com direitos, deveres e responsabilidades prepara os alunos para os desafios do mundo atual.
Kiran Selth, diretora e fundadora da Riverside School, afirma: de que os lideres precisam? Vigor. Ideias todos tem, mas, é preciso daquele indivíduo raro que vai ficar com a ideia tempo suficiente para virar prática, então Vigor é preciso. E finaliza falando sobre a gratidão que nos conecta com tudo a nossa volta e que nos faz perceber que podemos fazer muito pela comunidade na qual estamos inseridos.

Precisamos de bons exemplos, precisamos de mudanças nas escolas brasileiras. Será que é tão difícil promover mudanças? O que falta para colocarmos em prática novos conceitos e ações que farão da escola um lugar não só de formação de conhecimento mas de gestação de valores que consequentemente irão produzir ideias novas para o futuro.

fonte: https://youtu.be/4otPjgKQktE - Riverside School (Índia) | Destino: Educação - Escolas Inovadoras

quinta-feira, 2 de novembro de 2017

Primeira Semana Criativa de Tiradentes

A Semana Criativa de Tiradentes aconteceu de 26 a 29 de outubro e trouxe vários  designers, arquitetos, fotógrafos e empreendedores para realizar palestras e eventos relacionados ao artesanato e design sustentável. Dentre os eventos paralelos participamos com uma oficina de modelagem em argila - a mã,o ministrada pelo Maurilio.




Assisti a duas palestras: 
“DESIGN COM AFETO” com o designer Paulo Alves  



CLIENTES SÃO MAIS IMPORTANTES DO QUE DESIGNERS com o arquiteto, designer e apresentador do programa DECORA, do canal GNT, Mauricio Arruda.

No domingo de manhã participei do agulhaço que reuniu várias pessoas fazendo tricot, croche e bordados variados. Como eu não tenho essas habilidades fiz o meu registro desenhando com nanquim e aquarela. Foi ótimo! Mais uma oportunidade de valorizarmos a arte e o artesanato local.
eu e Arlete

Luciana 







sábado, 9 de setembro de 2017

Encontro Mundial de pintura ao Ar Livre - 9 set 2017 em Tiradentes - MG

Nossa participação no evento mundial de pintura ao ar livre foi na Rua Direita no centro histórico de Tiradentes.
Eu e Marcillene Ladeira aproveitamos o dia lindo para pintar. 
#Ipapgreatworldwidepaintout2017



Maria fumaça - pintura da Marcillene - técnica mista

Aquarela de Rose Valverde - Museu de Sant'Ana
Aquarela de Rose Valverde - Charrete rosa 

Mais informações sobre o evento no site www.i-p-a-p.com.